Ônibus é incendiado após morte de suspeito de tráfico em Feira; comércio fecha e aulas são suspensas em bairro

Coletivo foi queimado na manhã desta quinta-feira (25) no bairro Aviário. Passageiros do ônibus foram saqueados na ação.

Um ônibus do transporte coletivo de Feira de Santana, a 100 km de Salvador, foi incendiado na manhã desta quinta-feira (25), na Rua Santa Terezinha, no bairro Aviário. O ataque ao veículo teria ocorrido em retaliação à morte de um jovem em confronto com a polícia. Por causa do clima tenso, alguns comerciantes fecharam as portas e as aulas foram suspensas em escolas do bairro.

O ataque ao coletivo ocorreu por volta das 6h. Segundo a polícia, testemunhas disseram que cerca de seis homens armados e com galões de gasolina invadiram o ônibus e pediram para que todos descessem do veículo. Os passageiros foram saqueados pelos suspeitos. Em seguida, o grupo jogou o combustível no coletivo e o incendiaram.

Não houve registro de feridos na situação. O ônibus, da empresa São João, ficou totalmente destruído.

A morte que motivou o ataque, segundo a polícia, foi de um jovem suspeito de tráfico de drogas, identificado como Gleidson Bruno Sales Moura, de 23 anos, na madrugada desta quinta.

A polícia afirma que ele desobedeceu a uma ordem de parada, durante uma abordagem de rotina, e atirou contra os policiais ao entrar em uma residência. A polícia informou que, após ser baleado, o suspeito ainda chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital Clériston Andrade, mas não resistiu.

Outros casos

Outras duas pessoas morreram em confronto com a polícia na cidade, na noite de quarta-feira (24), na BR-324. Esses dois casos não teriam relação com o ataque ao ônibus.

A situação foi no entrocamento que dá acesso ao município de Tanquinho.

A polícia informou que passavam pelo local quando avistou dois homens em um carro suspeito de ser roubado. Os agentes disseram que deram ordem pra que eles parassem, mas não foram atendidos. Os suspeitos também teriam atirado contra os PMs e foram atingidos no confronto.

Os dois homens suspeitos, Jodinei Santos Brito, de 37 anos, e Jonathan Moreira Assis, de 25, segundo a polícia, também chegaram a ser encaminhados para o Hospital Clériston Andrade, mas não resistiram.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos marcados são obrigatórios *

*