Médium que fez cirurgias espirituais é procurado pela polícia após mortes

Pacientes tiveram infecção após procedimento e não resistiram

O médium Antônio Miguel Rodrigues, de Aparecida de Goiânia (GO), é procurado pela Polícia Civil da Bahia por suspeita de dois homicídios culposos e de causar uma lesão corporal grave em pessoas que se submeteram a cirurgias supostamantente espirituais realizadas por ele em Barreiras, no Oeste do estado. As vítimas fatais são Vanderluce Soares dos Soares dos Santos, 42 anos, e Arnaldo Domingos dos Passos, 78, que morreram por infecção generalizada, após terem sido contaminadas por uma bactéria. Já o aposentado Mário Joaci Pereira Rocha, 71, sofreu lesões corporais graves durante o procedimento.


Antônio é procurado pela polícia após duas pessoas morrerem depois de cirurgia espiritual
(Foto: Reprodução/TV BA)

Segundo familiares das vítimas, elas passaram a ter complicações dias após as cirurgias espirituais, nas quais eram utilizados objetos perfurocortantes, como bisturis e agulhas. As cirurgias eram feitas num salão, com 15 a 20 pessoas sendo operadas de vez.

Antônio, segundo familiares das vítimas, realizou os procedimentos no último dia 10 de novembro, numa chácara da vereadora Izabel Rosa de Oliveira dos Santos (PSL), no povoado de São José do CTI.

Mais de 500 pessoas da Bahia, Sergipe, Piauí e Tocantins, ainda segundo relatos, participaram das cirurgias, que eram pagas. Cada paciente precisou desembolsar R$ 850: R$ 50 referente à consulta,  mais R$ 200 da cirurgia e R$ 600 dos medicamentos manipulados e alimentos da dieta receitada pelo médium.

A polícia informou que o médium realizava os procedimentos há mais de um ano e ia mensalmente para Barreiras, sempre entre os dias 8 e 10. O médium é ligado ao Grupo Espírita Bezerra de Menezes, de Aparecida de Goiânia.

Segundo duas filhas de Arnaldo Domingos dos Passos, que faleceu dia 31 de dezembro de 2018, o idoso procurou o médium por causa de um problema de acúmulo de líquido nos testículos, os quais foram cortados na cirurgia para realização do procedimento.

Contudo, depois das complicações pós-operatórias, o idoso foi forçado a procurar um médico profissional, o qual relatou que o problema ainda persistia. Oriundo de Baianópolis, cidade do oeste baiano, ele morreu no Hospital do Oeste, em Barreiras.

“Depois que meu pai começou a ter os problemas, o médium ainda falou que não era pra gente levar no médico, e ele sofrendo aqui. Pra mim, ele é um charlatão”, disse uma filha de Arnaldo Passos, que não quis ser identificada.

Segundo ela, a mãe e uma outra irmã também se submeteram às cirurgias, mas não apresentaram problemas por enquanto. “Nos disseram que seria uma cirurgia espiritual, que não teria corte, mas não foi isso que ocorreu”, declarou.

Vanderluce Soares dos Soares dos Santos, segundo a polícia, possuía uma doença na genitália e também teria sido perfurada durante a cirurgia. Ela faleceu dia 29 de dezembro, também no Hospital do Oeste.

Buscas

O delegado Francisco de Sá, responsável pelas investigações sobre o caso, informou que busca localizar o médium para que possa intimá-lo. “Ainda não temos nem a qualificação dele, precisamos ouvi-lo o quanto antes”, afirmou.

Por enquanto, Sá disse que ouviu depoimentos de familiares das vítimas e da vereadora Izabel Rosa de Oliveira dos Santos, a Beza, que não retornou ao pedido de entrevista do CORREIO.

Segundo familiares das vítimas, a parlamentar, que no site da Câmara de Barreiras se apresenta como da religião católica, recebia uma porcentagem pelas cirurgias que eram feitas em sua chácara. Ela negou à polícia que isso ocorresse.

“Foi apenas confirmado por ela que a chácara era emprestada para serem feitos os procedimentos, como um ato de solidariedade, mas foi negado qualquer participação nos lucros obtidos com as cirurgias”, afirmou o delegado Francisco de Sá.

O delegado informou ainda que a Vigilância Sanitária e o Departamento de Polícia Técnica visitarão a chácara para averiguar as condições do local. A polícia investiga que tipo de responsabilização pode recair sobre Beza por ceder a chácara para as cirurgias.

“O médium está sob suspeita de dois homicídios culposos, quando não há intensão de matar, e por uma lesão corporal grave”, afirmou Francisco de Sá. A vítima da lesão é o aposentado Mário Joaci Pereira Rocha, 71, que fez relatos chocantes ao CORREIO.


“Nunca senti tanta dor na vida”, diz o aposentado Mário, uma das vítimas do médium
(Foto: Divulgação)

Morador de Barreiras, ele disse que também estava com acúmulo de líquido nos testículos, por isso procurou o médium. “Os relatos era de que ele fazia cirurgia espiritual, mas na hora lá ele enfiou oito agulhas nos meus testículos”, afirmou.

O idoso relatou que foi colocado deitado numa sala com outras 20 pessoas que também foram operadas e que o médium fazia os procedimentos de vez. “Ele mexia em um, depois outro, ia passando e a gente vendo aquilo, assustado”, contou.

As perfurações nos testículos foram sem anestesia. “A primeira furada foi uma dor horrível, depois veio a segunda, maior ainda, e da terceira em diante fiquei anestesiado de tanta dor. Nunca senti tanta dor na vida, mas fiquei quieto, deitado, com minha esposa segurando minha cabeça”, disse o idoso.

Auxiliares

Durante as cirurgias, segundo relata Sonha Maria Alves Freire, 53, esposa do idoso, o médium era acompanhado por duas mulheres e três homens vestidos de branco, como se fossem enfermeiros.

“Essas pessoas passavam as ferramentas para o médium, como agulhas, bisturis, e vasilhas. Ele tirou um líquido do testículo do meu marido e mostrou, disse que estava curado, mas três dias depois inchou e ficou horrível”, contou.

Sem muito pensar, a família do idoso resolveu buscar logo o hospital, onde foi constatado que o local já estava quase gangrenado. Foram feitas três cirurgias para que houvesse a recuperação, mas houve sequelas.

O idoso disse ao CORREIO que antes da cirurgia estava andando de muletas, devido a um problema na perna direita, mas depois o problema passou para as duas pernas, o que o fez ficar numa cadeira de rodas. Ele disse que sente o movimento das pernas, mas não tem força para levantar.

Mário Joaci Pereira Rocha e a esposa disseram que vão procurar o Ministério Público da Bahia (MP-BA), que ainda não foi acionado sobre o caso, para denunciar o problema.

O CORREIO tentou contato com o médium por meio do Grupo Espírita Bezerra de Menezes, do qual faz parte, mas uma mulher que disse ser zeladora do local informou que eles estão de recesso até dia 15 de janeiro. Ela confirmou que o médium faz parte do grupo. O celular do médium está desligado.

A Federação Espírita Brasileira (FEB) evitou comentar o caso e informou que não tinha como saber se o médium Antonio é realmente ligado ao Grupo Espírita Bezerra de Menezes – a ligação do médium com o grupo aparece também em receitas dos medicamentos e dietas aos pacientes.

A FEB sugeriu à reportagem buscar informações sobre o médium junto à representação estadual da federação em Goiás, com quem o CORREIO não conseguiu contato.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos marcados são obrigatórios *

*