Suspeito morre após troca de tiros com a polícia na Santa Cruz, em Salvador, e ônibus param novamente de circular pelo bairro

Caso ocorreu nesta terça-feira (19). Rodoviários disseram que estão se sentido inseguros de entrar no bairro e que suspenderam circulação dos coletivos no local desde o final da tarde.

Suspeito morreu em confronto com policiais militares no bairro de Santa Cruz, nesta terça-feira — Foto: Divulgação/SSP-BA

Suspeito morreu em confronto com policiais militares no bairro de Santa Cruz, nesta terça-feira — Foto: Divulgação/SSP-BA

Um suspeito morreu após uma troca de tiros com a polícia no bairro da Santa Cruz, em Salvador, nesta terça-feira (19). Por conta da situação, os ônibus do transporte urbano de Salvador pararam novamente de circular pelo bairro no final da tarde, segundo informou o Sindicato dos Rodoviários.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o suspeito morto foi Jessé Pinto da Silva, de 22 anos. Um adolescente de 14 anos, que segundo a polícia seria comparsa dele, foi baleado na mesma ocorrência, mas sobreviveu.

O órgão disse que policiais militares patrulhavam na Rua São Jerônimo, quando aproximadamente oito homens foram avistados com armas. Conforme a SSP, os PMs se aproximaram e, ao anunciarem voz de prisão, os suspeitos reagiram atirando. No confronto, Jessé e o adolescente foram feridos.

A SSP diz que eles foram socorridos e encaminhados para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas Jessé não resistiu. Já o adolescente, atingido na perna, foi atendido e, conforme a polícia, assim que liberado será apresentado na Delegacia para o Adolescente Infrantor (DAI). Os demais suspeitos fugiram.

A polícia disse ter encontrado com os suspeitos uma pistola calibre 40, carregador, munições, 72 pedras de crack, três porções de cocaína, R$ 59 e um celular.

Ônibus

Os coletivos tinham voltado a circular no bairro da Santa Cruz na manhã desta terça-feira, após ficarem sem rodar no local na noite de segunda-feira (18), após um investigador da Polícia Civil ser baleado de raspão na cabeça no bairro do Nordeste de Amaralina.

No entanto, o sindicato informou que, após a troca de tiros envolvendo polociais e suspeitos, na tarde desta terça, os ônibus pararam de rodar no local novamente porque cobradores e motoristas estão se sentindo inseguros. Com isso, os coletivos só estão indo até o Parque da Cidade, onde foi montado um fim de linha improvisado. Os passageiros que precisam ir para a Santa Cruz tem que continuar o percurso a pé.

“Ficamos sabendo que hoje teve troca de tiros na região, com pessoas baleadas, e suspendemos novamente a circulação de veículos no local por precaução”, disse Fábio Primo, vice-presidente do sindicato, em contato com o G1.

Primo disse que os rodoviários vão se reunir na manhã desta quarta-feira (20) para avaliar a situação e decidir quando voltam novamente a entrar no bairro. “Vamos avaliar o caso e retornar somente quando tivermos a sensação de plena segurança”, destacou.

Policial baleado

O policial baleado no Nordeste de Amaralina, na segunda, é um investigador da Polícia Civil. Ele foi atingido de raspão na cabeça quando estava na região investigando um roubo contra uma empresa gráfica, ocorrido no começo de fevereiro. Conforme a Polícia Civil, ninguém foi preso.

De acordo com informações da polícia, o investigador baleado, que não teve a identidade revelada, é lotado na delegacia de Brotas.

Ele foi socorrido e levado para o Hospital Geral do Estado (HGE). A Polícia Civil informou que o investigador foi atendido na unidade médica e está fora de perigo.